MUSEU DA MISERICÓRDIA APRESENTA EXPOSIÇÃO “POÉTICAS CONCRETAS SOTEROPAULISTANAS”

Mostrar as diferentes interpretações da escultura figurativa e a convergência entre elas. Este é o conceito da exposição ” Poéticas Concretas Soteropaulistanas “, que fica em cartaz de 18 de julho a 18 de agosto, no Museu da Misericórdia, da Santa Casa da Bahia. Com curadoria do arquiteto e artista plástico Luiz Humberto Carvalho, a mostra reúne 40 esculturas assinadas por Newton Santana, Olívia de Martinez, Ilka Lemos e Ciça Callegari. A abertura para convidados acontece amanhã (17), a partir das 18h30.

Cada artista assina 10 obras da exposição. Os quatro escultores, nascidos nas cidades de Salvador e São Paulo, frequentam o mesmo ateliê na capital paulista. “São poéticas distintas com muito em comum. A arte compartilhada no mesmo espaço e sua diversidade só agregam mais valor às esculturas criadas”, afirma o curador Luiz Humberto Carvalho. Ferro, barro, resina e cerâmica são matérias-primas utilizadas nas obras.

Newton trabalha com a expressividade das formas femininas. Olívia mexe com as sensações de inquietude e questionamentos sobre liberdade através de esculturas de animais aprisionados. Ilka traduz saudades ou verdades ocultas esculpindo as entranhas de corpos crucificados e Ciça se revela em expressões humanas caricatas.

O Museu da Misericórdia funciona de terça a sexta-feira, das 8h30 às 17h30, aos sábados, das 9h às 17h, e aos domingos e feriados, das 12h às 17h. O ingresso custa R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Os artistas

Newton Santana – Soteropolitano, mudou-se para São Paulo em 2000 para ser assistente do escultor Israel Kislansky e abriu o próprio ateliê em 2006. Conquistou o 1º lugar em escultura no 2º Salão de Outono da América Latina, versão do Salon D’AuAutomme – Paris/França e já participou de exposição na Espanha.

Olívia de Martinez – Soteropolitana, mudou-se para São Paulo em 1992. Possui vivências em artes plásticas, arte-educação e escultura do corpo humano com modelo vivo. Já passou pelo ateliê do escultor holandês Antonius Van der Wiel e pelo ateliê de Newton Santana. A artista mostra sensação de inquietude provocada por animais presos.

Ilka Lemos – Nascida em Araçatuba (SP), mudou-se para a capital paulista em 2001. É pintora, escultora, ceramista, fotógrafa e videoartista. Acredita no barro como matéria viva e um meio para fazer poesia não feita de palavras mas de imagens.

Ciça Callegari – Nascida em São Paulo, formou-se em Jornalismo e já atuou como repórter cinematográfica, editora de imagens e cinegrafista. Tem vivências com trabalhos em cerâmica, tendo frequentado diferentes ateliês em São Paulo e Rio de Janeiro. A partir de 2010, sua expressão artística tomou corpo e forma com a criação de esculturas figurativas de personagens imaginários.

Serviço

O que: Exposição “Poéticas Concretas Soteropaulistanas”

Lançamento para convidados: 17 de julho

Abertura ao público: 18 de julho a 18 de agosto

Onde: Museu da Misericórdia – Rua da Misericórdia, 06, Pelourinho

Horário: 8h30 às 17h30 (terça a sexta), 9h às 17h (sábados) e 12h às17h (domingos e feriados)

Valor:R$ 10,00 (inteira) e R$ 5,00 (meia)

Sobre o Museu da Misericórdia

Instalado no local que abrigou o primeiro hospital da Bahia e a sede administrativa da Santa Casa da Bahia, em prédio erguido no século XVII e tombado pelo IPHAN em 1938, o Museu da Misericórdia é um dos mais importantes espaços culturais do Estado e possui em seu acervo obras que contam parte da história da Bahia e do Brasil. Pertencente à Santa Casa da Bahia, o museu também tem em seu espaço a Igreja da Misericórdia, um dos mais significativos monumentos religiosos de Salvador, considerada uma grande representante dos estilos barroco, neoclássico e rococó. O Museu da Misericórdia tem o apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *