Balé Teatro Castro Alves e Orquestra Sinfônica da Bahia em: “A História do Soldado”

A atração do Domingo no TCA do mês de outubro leva aos palcos da Sala Principal do Teatro Castro Alves (TCA) o resultado do trabalho coletivo entre o Balé Teatro Castro Alves (BTCA) e da Orquestra Sinfônica da Bahia (OSBA). Depois de oito anos sem uma criação conjunta, os dois corpos artísticos da Bahia fazem renascer a obra “A História do Soldado”, da composição do russo Igor Stravinsky (1882-1971), a partir de texto do suíço Charles-Ferdinand Ramuz (1878-1947). Com texto e direção de Wanderley Meira, coreografia de Jorge Silva e regência de Eduardo Torres, o espetáculo faz sua apresentação no dia 6 de outubro, às 11h. Os ingressos custam R$ 1,00 (inteira) e R$ 0,50 (meia), vendidos apenas no dia do evento, a partir das 9h, com acesso imediato à plateia do teatro.

A concretização desta adaptação é evidência dos potenciais do Complexo Teatro Castro Alves, que reúne as duas companhias públicas mantidas pelo equipamento, através da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb) e da Secretaria de Cultura do Governo do Estado da Bahia (SecultBA). Reforçando a aproximação de ambos como prioridade de gestão, a releitura ratifica a colaboração do Centro Técnico do TCA, onde a produção cênica foi concebida. Além disso, o Domingo no TCA amplia o alcance da criação coletiva, levando a grande público uma releitura dessa obra atemporal.

“A obra é sobre a persistência e a resistência dos artistas que mantêm a marcha, apesar dos desvios e obstáculos”.

A adaptação mantém intacta a versão original da composição musical, mas faz a história do soldado que vende seu violino ao diabo ganhar uma discussão contemporânea sobre o lugar do artista e da arte na atualidade. Wanderley Meira, atual diretor artístico do BTCA, conta que o objetivo é dialogar com a ideia de soldados-artistas que podem ser diabos das suas próprias trajetórias.

Para Carlos Prazeres, diretor artístico da OSBA, o coração do TCA é formado pelos seus dois corpos estáveis. “Ver este coração pulsando saudável para correr maratonas deve ser o nosso objetivo. Foi com este intuito que a OSBA fez o convite ao BTCA. Se ‘Pedro e o Lobo’, de Prokofiev, já provou o quão longe esta parceria pode chegar, ‘A História do Soldado’, de Stravinsky, vem para reafirmar e solidificar esta união, que deve ser celebrada a cada segundo”, assegura.

Convidado para assinar a coreografia, Jorge Silva parte dessa proposta para pensar o fazer artístico diário, apresentando os dançarinos como mulheres e homens comuns. Atravessados por traços das culturas afrodescendentes, os movimentos são inspirados nos orixás guerreiros, como Ogun e Iansã, partindo dos gestos cotidianos e da relação dos diversos corpos do BTCA com objetos. Para compor o enredo, os atores Daniel Farias e Fernanda Silva participam como narradores convidados. Cenário, figurino e maquiagem foram assinados por Zuarte Júnior e a iluminação é de João Sanches.

TRILHA HISTÓRICA – “A História do Soldado” apresenta o trabalho do russo Igor Stravinsky, que explora uma enorme diversidade rítmica, extrapolando características do chamado “período russo”. A composição explora o material popular nacional, contemplando desde a marcha militar até danças mais populares, como tango, valsa e pasodoble espanhol. Mesmo com instrumentação reduzida, a ousadia faz dessa composição mais do que uma peça de câmara. A obra estreou em 1918, na cidade suíça de Lausanne, com formação de sete instrumentistas, número mantido nesta versão baiana.

Balé Teatro Castro Alves e Orquestra Sinfônica da Bahia em: “A História do Soldado”

DOMINGO NO TCA
Balé Teatro Castro Alves e Orquestra Sinfônica da Bahia em:
“A História do Soldado”
Onde: Sala Principal do Teatro Castro Alves
Quando: 06 de outubro de 2019 (domingo), 11h
Quanto*: R$ 1,00 (inteira) e R$ 0,50 (meia)

  • Vendas somente no dia, a partir de 9h, com acesso imediato do público.
    Classificação indicativa: Livre

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *