Festival Literário Nacional divulga programação oficial com artistas e escritores de todo país

FLIN

De 12 a 15 de novembro, nomes locais e nacionais irão pautar as rodas, mesas e conversas sobre leitura em Salvador. Isto, por conta do I Festival Literário Nacional: Diversas Leituras e Novos Caminhos, realizado pelo Governo do Estado, no bairro de Cajazeiras. Durante os quatro dias, o público participará de uma série de discussões contemporâneas a partir de mesas temáticas construídas pela e para a juventude. A grande região de Cajazeiras é conhecida por sua extensão geográfica e alto índice populacional e foi escolhida por concentrar jovens em idade escolar.

Neste mesmo sentido, o Flin, como já foi carinhosamente apelidado, apresenta uma programação que mescla nomes que conectam várias linguagens artísticas. Na programação geral, estão confirmados os escritores Lázaro Ramos, Regina Navarro, Ryane Leão, Jarrid Arraes; cantores Luedji Luna, MV Bill e Larissa Luz, entre outros convidados.

Na mediação de uma das mesas sobre mulheres na literatura, a professora e pesquisadora Milena Britto, da Universidade Federal da Bahia, comenta a participação de Ryane Leão e Jarrid Arraes no Festival. “O festival traz debates muito atuais. Fico feliz de mediar uma mesa com duas autoras que escrevem a partir de seus percursos como mulheres e trazem, em suas obras, representações de machismo, racismo, homofobia e outros preconceitos, fazendo com que literatura, cidadania e política se encontrem e se projetem em aspectos estéticos antenados com o mundo contemporâneo”.

Também estão convidadas as slammers e cordelistas Lilia Diniz (MA), Bell Puã (PE), Kuma França; os cineastas Jamile Coelho e Rodrigo Felha; e outros artistas de diversos segmentos e regiões do país.

Segundo o curador Tom Correia, o Flin pretende estimular o acesso ao livro e a leitura como recursos primários para a integração e o diálogo entre artistas visuais e da escrita, cineastas, slammers, coletivos de poesia e mediadores de origem eclética do bairro de Cajazeiras, mas também de outras regiões de Salvador e do Brasil.

“Acreditamos que o evento vai deixar um legado positivo a médio e longo prazo. Quem sabe revelando nomes de destaque no futuro na música, literatura, quadrinhos ou no cinema. O Flin aposta nos slam’s, nos saraus e no grafite como formas legítimas de fazer literatura”, diz Tom.

Infraestrutura

O evento possui diferentes espaços divididos para receber diversidade de estilos e idades desta juventude. O palco onde acontecerão as mesas temáticas e intervenções culturais será a Tenda Cultural. No lado externo, a quadra se tornará Arena Leia e Passe Adiante, dividida no Espaço Infantil, com uma programação dedicada aos pequenos; o Espaço FPC Virtual: Diversas Leituras & Novos Caminhos, com aparatos tecnológicos que proporcionam experiências sensoriais e o Espaço Futura, com uma programação montada pelos e para os jovens, explorando temas contemporâneos e transversais da cultura. Também será na Arena, que serão doados cerca de 1500 livros, através da campanha Leia e Passe Adiante, coordenado pela Fundação Pedro Calmon, órgão vinculado a Secretaria de Cultura (Fpc/SecultBa).

Zulu Araújo é diretor da FPC, instituição que coordena o evento e enxerga o Flin como um marco para Salvador por tudo o que integra e por seu deslocamento do eixo central da cidade. “Nós vamos tratar de assuntos como a questão de gênero, a questão racial, mas também sobre a literatura propriamente dita. A literatura que será o grande eixo. O livro, a leitura, a escrita, é que serão os grandes nortes que nós teremos para entender que novos caminhos são esses que tanto a sociedade brasileira busca”, disse.

Além dos debates

O espaço também será um momento de dar destaque ao resultado das atividades realizadas pelos jovens em parcerias firmadas durante o Pré-Festival, como a Feira de Economia Solidária, com alimentos, cosméticos e acessórios, parceria feita com a Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Governo da Bahia (Setre) e com o Centro de Economia Solidária (Cesol), que realizou uma série de oficinas formativas com empreendedores de Cajazeiras. Na Passarela do Livro, um corredor com livros de 16 editoras nacionais, terá a venda publicações de autores de todo o país.

Uma parceria com diversos setores do estado, também manterá diferentes serviços disponíveis à população de Cajazeiras durante os quatro dias de evento, com os estandes das secretarias de Administração (SAEB), com o Projeto o Pequeno Cidadão; de Meio Ambiente (SEMA), com doação de mudas; de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), com o SineMóvel; de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), com o Procon; de Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI) e de Políticas para as Mulheres (SPM), com orientações sobre violências raciais e de gênero e da Defensoria Pública, com Defensoria Cidadã e da Secretaria de Saúde (SAC), através da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (Hemoba).

Flin – Com o tema Diversas Leituras & Novos Caminhos, o Flin é projeto realizado pelo Governo do Estado da Bahia e coordenado pela Secretaria de Cultura (SecultBA), através da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBA).  O Festival conta com a parceria das secretarias de Administração (SAEB), através da Superintendência de Atendimento ao Cidadão (SAC); de Comunicação (SECOM); de Educação (SEC); de Meio Ambiente (SEMA); de Saúde (SESAB), através da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (HEMOBA); de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), através do Serviço de Intermediação para o Trabalho (SINEBAHIA) e da Superintendência  dos Desportos do Estado da Bahia (SUDESB); de Políticas para as Mulheres (SPM); de Promoção da Igualdade Racial (SEPROMI); de Tecnologia e Ciência (SECTI); de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), através da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) e de Turismo (SETUR),através da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia (Bahiatursa), além da Defensoria Pública do Estado da Bahia; da Empresa Gáfrica da Bahia (EGBA)do Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA) e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB).

MAIS INFORMAÇÕES: www.instagram.com/flinoficial www.flin.ba.gov.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *