FLIU discutirá cenários da dramaturgia brasileira


O uso do sertão e da favela na dramaturgia brasileira – Mais que simplesmente cenário é o título da sexta mesa do evento


Mais que simplesmente cenários dentro da dramaturgia brasileira, o sertão e a favela são territórios míticos, de crise, são carregados de simbolismo, pois expõe as fraturas sociais do País. Esse é o recorte da sexta mesa da Festa Literária de Uauá – FLIU, que acontece entre os dias 14 e 16 de novembro, no município de Uauásertão da Bahia.


O uso do sertão e da favela na dramaturgia brasileira – Mais que simplesmente cenário”, foi o título escolhido para a mesa que terá a presença do escritor Paulo Lins e o cineasta Wilson Freire e mediação do professor de Comunicação da UNEB, Josemar Pinzoh.


Paulo Lins, é poeta, romancista e roteirista de cinema e televisão. É ninguém menos do que o autor do livro Cidade de Deus, que foi adaptado para a versão fílmica e teve quatro indicações ao Oscar. Além de trazer consigo a bagagem de inúmeros livros publicados, a experiência em roteiro de séries, novelas, filmes e videoclipes, grande parte deles premiados.


Já o pernambucano Wilson Freire é Médico homeopata, escritor, cineasta e compositor, artista de múltiplos talentos. Como roteirista e diretor, tem em seu currículo A Pernalonga da História (Menção Honrosa Festival de Vídeo do Recife), Miró: Preto, pobre, poeta e periférico (vencedor da Amostra Pernambucana de Vídeos do Cine PE – 2008), Feliciano espera a última sessão, vencedor do prêmio de melhor direção de arte do 1º Festival de Vídeo de Cascavel, PR e co-roteirista com Heitor Dhalia do longa-metragem As Três Marias.


proposta do bate papo é trazer ao público dois grandes cenários brasileiros dentro das telas, o sertão e a favela, locações distintas, mas, onde, em geral vão parar os excluídos do Brasil. Esses chegam à cidade grande e ambos esses lugares de miséria e misticismo retratam a desigualdade brasileira.


O evento tem patrocínio do Governo do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Turismo/Bahiatursa, Secretaria de Desenvolvimento Rural/CAR, Secretaria de Educação e da Secretaria de Cultura/Fundação Pedro Calmon, além do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado da Bahia (APLB), Cooperativa Agropecuária Familiar de Canudos, Uauá e Curaçá (COOPERCUC) e do Instituto Regional da Pequena Agropecuária Apropriada (IRPAA).

Serviço:

O que: FLIU – Festa Literária de Uauá
Onde: Uauá, no Sertão Baiano
Quando: 14, 15 e 16 de novembro de 2019

Programação
Sábado (16/11)
Plenária – Local: Colégio Estadual  Nossa Senhora Auxiliadora 9h – Abertura Cultural
9h30 – Mesa temática 6  “O uso do sertão e da favela na dramaturgia Brasileira – Mais que simplesmente cenário ”  –  Paulo Lins/ Wilson Freire Mediação Josemar Pinzoh
11h – bate Papo Literário com  Tom  Farias e Siba Veloso participação de Emmanuel Mirdad
14h – Abertura Cultural
14h30 – Mesa Temática 7 “Entre rap e o repente”
16h – abertura cultural16h30 – Mesa Temática 8  ” A arte se preocupa muito mais com a política com a arte?”

Aberto ao Público

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *