MV Bill conta que começou a escrever suas músicas ao ler Abdias do Nascimento e Darcy Ribeiro em conversa com Paulo Rogério Nunes no Fli

MV Bill conta que começou a escrever suas músicas ao ler Abdias do Nascimento e Darcy Ribeiro em conversa com Paulo Rogério Nunes no Flin

“A nossa liberdade não é dada, a nossa liberdade é conquistada. Através da certificação de garantia de nossos direitos, reivindicando, se melhorando, buscando qualificação profissional, buscando inspirações”, comentou o empreendedor baiano Paulo Rogério Nunes, em conversa sobre narrativas periféricas com MV Bill na manhã desta quarta-feira (13), no Festival Literário Nacional (Flin), no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras.

A mesa “Os Soldados do Morro Deram Baixa e Foram Vistos com Livros na Mão”, fazendo referência a um dos trabalhos de Bill, mobilizou os jovens, que dialogaram sobre suas experiências enquanto moradores de bairros periféricos muitos do próprio bairro de Cajazeiras.

O adolescente Antônio Carlos, de 16 anos, assistiu a conversa e disse se sentir muito contemplado e inspirado a seguir seus sonhos. “Ainda estou decidindo o que quero estudar e seguir na minha carreira, mas a presença deles nos mostra que é possível”.

Durante bate-papo, o mediador Renato Carneiro, levantou temas como meritocracia, coberturas de imprensa e cultura periférica. Bill falou da importância de ter um festival literário fora dos grandes centros urbanos, que comunique diretamente com a comunidade de Cajazeiras, e explicou como ter tido acesso a leitura e ao hip-shop transformou a sua vida.

“Eu li três livros que foram muito importantes para minha vida e minha formação: o primeiro foi de Abdias do Nascimento, grande liderança brasileira, depois de Malcom X, liderança norte-americana também falecido, e o terceiro livro que eu li foi de um político conhecido chamado Darcy Ribeiro, que falava sobre Zumbi dos Palmares. Esses livros me mostraram como eu podia fazer um rap diferenciado, mas também me mostraram que eu poderia ser uma exceção dentro de uma regra que não me favorecia”, contou Bill.

A partir das 20h, o cantor MV Bill faz um show no Ginásio Poliesportivo de Cajazeiras, com sessão de autógrafos no final da apresentação. Outros nomes locais e nacionais estarão no evento até a próxima sexta-feira (15).

Flin é abreviação do Festival Nacional Literário (Flin): Diversas Leituras & Novos Caminhos – projeto realizado pelo Governo do Estado da Bahia e coordenado pela Secretaria de Cultura (SecultBA), através da Fundação Pedro Calmon (FPC/SecultBA). O Festival conta com a parceria das secretarias de Administração (SAEB), através da Superintendência de Atendimento ao Cidadão (SAC); de Comunicação (SECOM); de Educação (SEC); de Meio Ambiente (SEMA); de Saúde (SESAB), através da Fundação de Hematologia e Hemoterapia do Estado da Bahia (HEMOBA); de Trabalho, Emprego, Renda e Esporte (SETRE), através do Serviço de Intermediação para o Trabalho (SINEBAHIA) e da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (SUDESB); de Políticas para as Mulheres (SPM); de Promoção da Igualdade Social (SEPROMI); de Tecnologia e Ciência (SECTI); de Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social (SJDHDS), através da Superintendência de Proteção e Defesa do Consumidor (PROCON) e de Turismo (SETUR),através da Superintendência de Fomento ao Turismo do Estado da Bahia (Bahiatursa), além da Defensoria Pública do Estado da Bahia; da Empresa Gráfica da Bahia (EGBA)do Ministério Público do Estado da Bahia (MPBA) e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (FUNCEB).

MAIS INFORMAÇÕES:

www.flin.ba.gov.br
www.instagram.com/flinoficial

Serviço
I Festival Literário Nacional – FLIN
Quando: 12 a 15 de novembro (terça-feira até sexta-feira)
Horário: a partir das 8h30min
Onde: Ginásio Poliesportivo de Cajazeira
Endereço: Estr. do Coqueiro Grande, 127 – Fazenda Grande 2, Salvador – BA, 41340-050

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *