Conheça as 15 finalistas ao título de Deusa do Ébano 2020

Foi dada a largada. Já é possível conhecer as 15 candidatas ao título de Deusa do Ébano 2020. Amanda, Camila, Cátia, Carla, Geisiane, Gleiciele, Honara, Jadiele, Larissa (s), Laise, Núbia, Sabrina, Sarah e Tailane são as finalistas que subirão no palco da Senzala do Barro Preto, no próximo dia 8 de fevereiro (sábado), para dançar e emocionar o público em busca do posto de Rainha do Ilê Aiyê.

“Ser Deusa do Ébano é fazer parte dessa linda história de luta e resistência e exaltação da mulher negra nessa sociedade racista e machista”, resume a candidata Amanda Ribeiro, 19 anos. “O Ilê Aiyê é um dos maiores expoentes da afirmação da cultura afro-brasileira no país”, reforça a finalista Carla Dandara, 26 anos.

São 15 candidatas com diferentes histórias de vida, incluindo uma do Rio de Janeiro e outra de São Paulo, que agora se cruzam na reta final da conquista de um título que não apenas as reconhece como mulheres belas, mas que as elege como uma voz poderosa na luta por igualdade racial. A Noite da Beleza Negra é o mais importante concurso de beleza de mulheres negras do Brasil e acontece há 41 anos ininterruptamente.

“A Noite da Beleza Negra é uma das principais ações afirmativas do bloco Ilê Aiyê. Desde já parabenizo cada uma das candidatas pelo esforço e dedicação. A concurso de Rainha do Ilê Aiyê contribui há 41 anos para fortalecer a autoestima da mulher negra da Bahia, do Brasil e do mundo”, comenta o presidente da entidade, Antônio Carlos Vovô.

AGENDA – Até o próximo dia 8, as 15 finalistas ao título de Deusa do Ébano 2020 cumprem uma agenda de atividades promovidas pelo bloco Ilê Aiyê. Amanhã (23), às 15h30, elas participam, na Fundação Cultural do Estado da Bahia (Funceb), da oficina Xirê das Deusas com a professora Vânia Oliveira. Na sexta-feira (24), acontecem oficinas de dança com a professora Soraia Souza, às 15h, e com a professora Amélia Conrado, às 16h30, na Senzala do Barro Preto. No domingo (26), as candidatas participam de sessão de fotos individuais, também na sede do Ilê Aiyê.

CONHEÇA AS FINALISTAS

Amanda Conceição Ribeiro Santos

Idade: 19

Bairro: Santa Mônica – Salvador (BA)

Ocupação: Auxiliar de serviços administrativos

Trajetória no concurso: Concorre pela segunda vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser Deusa do Ébano é fazer parte dessa linda história de luta, resistência e exaltação da mulher negra do Ilê Aiyê, numa sociedade racista e machista.

Camila Cruz Silva

Idade: 28

Bairro: Plataforma – Salvador (BA)

Ocupação: Estética Afro

Trajetória no concurso: Concorre pela quarta vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser Deusa do Ébano é a realização de um sonho que representa a força dos meus ancestrais. Além disso, aliado ao movimento da dança do qual faço parte, me torna referência para jovens negras da minha da comunidade, fortalecendo a presença da mulher nos espaços de poder.

Carla Dandara Nascimento Pereira

Idade; 26

Bairro: Engenho Velho de Brotas – Salvador (BA)

Ocupação: Arte-educadora e esteticista

Trajetória no concurso: Concorre pela terceira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? O Ilê Aiyê é um dos maiores exponenciais de afirmação da cultura afro-brasileira no país. Além disso, esse desejo surge como concretização de um projeto e de representar a mulher negra empoderada e consciente do seu papel na sociedade, e que acredita na força divina dos orixás e na transformação através da dança afro.

Cátia Silene Moreira Barreto

Idade: 31

Bairro: Pero Vaz – Salvador (BA

Ocupação: Promotora de Eventos e Trançadeira

Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Pra mim, significa tornar-se uma mulher resistente e nobre como o Ébano. Quanto mais polida de conhecimento, mais reluzente serei. E assim, estarei pronta para reluzir em cada mulher preta que por mim será representada.

Geiseane Silva Ferreira

Idade: 25

Bairro: Aracatiba – São Sebastião do Passé (BA)

Ocupação: Manicure domiciliar

Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? É a realização de um sonho, pois nunca tive a oportunidade de estar onde estou. Na minha infância, não tive quem me representasse, nem em bonecas. Estou lutando por mais igualdade, por meu espaço.

Gleiciele Teixeira Oliveira

Idade: 22

Bairro: Curuzu – Salvador (BA)

Ocupação: Modelo e Dançarina

Trajetória no concurso: Concorre pela segunda vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Mais que um título, significa autoafirmação, ancestralidade identidade. É a luta para nós ganharmos mais espaço e mostrar a nossa beleza, ainda pouco valorizada. Esse concurso nos incentiva a nos enxergar como belas, levando essa autoestima nossas crianças e outras mulheres.

Honara Santos da Paixão

Idade: 23

Bairro: Garcia – Salvador BA

Ocupação: Atendente

Trajetória no concurso: Concorre pela terceira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Além de ser um sonho, ser Deusa do Ébano contribui para autoafirmação da mulher negra e me aproxima da minha ancestralidade.

Jadiele de Oliveira Santos

Idade: 30

Bairro: Caixa D’água – Salvador BA

Ocupação: Locutora de eventos

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Não se deter diante de situações difíceis, resistir e perseverar nas suas próprias conquistas, ser humilde com todos e sorrir mesmo que a vida não te dê tantas opções pra isso. Ser negra já é reinar a raça, é saber que é linda e que não importa o que dizem do cabelo nagô. Somos deusas mães desde nascença, filhas do axé, minha mente libertária não pode se amarrar, e o espelho me diz eu sou Ébano e vou brilhar.

Laíse da Cruz de Lima

Idade: 23

Bairro: Mata Escura – Salvador BA

Ocupação: Trançadeira

Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? *É uma prova de resistência e respeito à minha ancestralidade, é uma prova de autoconfiança e autocontrole. É mostrar para todos aquelas que, sim, somos capazes. Vim de um interior da Bahia chamado Terra Nova, onde não tive infância, e hoje sou influência para os jovens e todos da minha cidade natal. Ser Deusa do Ébano é um sonho que toda menina já teve. E hoje como finalista sei que posso estar representado todas essas que um dia sonhou e sonha. Representatividade importa, sim!

Larissa Pereira Ramos

Idade: 23

Bairro: Mussurunga – Salvador BA

Ocupação: Graduanda em Enfermagem

Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser Deusa do Ébano para mim é reafirmar o valor da mulher preta e se tornar uma figura de referência para outras mulheres, mostrando que elas podem ocupar qualquer lugar na sociedade, mesmo que estes nos sejam negados diariamente.

Larissa Silva

Idade: 32

Bairro: Daniel Lisboa – Brotas – Salvador BA

Ocupação: Biomédica

Trajetória no concurso: Concorre pela segunda vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Transcender a nossa cultura ancestral para os polos do mundo.

Núbia Ferreira

Idade: 19

Bairro: Liberdade – Salvador BA

Ocupação: Atriz e estudante de Nutrição

Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Pra mim é representar e reproduzir toda uma luta, toda uma história do nosso povo negro, é ser referência para outras mulheres que, assim como eu, vivem numa sociedade racista, Enquanto jovem, negra e periférica, é um sonho de infância. Ser Deusa do Ébano é amor, é amar

Sabrina Sant’Ana dos Santos

Idade: 31

Bairro: Alto da Boa Vista – Rio de Janeiro RJ

Ocupação: Cantora e Bailarina

Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser Deusa do Ébano para mim significa reafirmar a minha essência e meu louvor à ancestralidade como mulher negra e, através disso, poder trazer comigo outras mais para conquistarmos nosso espaço que é de direito. Ser Deusa do Ébano é meu sonho, ser Deusa do

sonho, ser Deusa do Ébano é multiplicar.

Sarah Odara
Idade: 30

Bairro: Simioni – Ribeirão Preto SP

Ocupação: Arte-educadora

Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez

O que significa tornar-se Deusa do Ébano? Ser candidata a Deusa do Ébano é representar o poder da mulher negra, é conseguir mostrar, sobretudo a mim mesma, que sou capaz de chegar em qualquer lugar que almejo, é estar em cada olhar que brilha quando vê o balé do corpo negro, é fazer parte de uma instituição que há 46 anos se mantém com força e resistência combatendo o racismo através do empoderamento total do povo preto.

Tailane Brito Santos.

Idade: 18

Bairro: Pero Vaz – Salvador BA

Ocupação: Estudante de Farmácia

Trajetória no concurso: Concorre pela primeira vez

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *