Mais de 40 mil pessoas visitaram a mostra de tapetes contadores de histórias

Desde que abriu as portas em 26 de novembro do ano passado, a exposição Peraltagens recebeu mais de 40 mil visitantes e reuniu cerca de 2600 pessoas nas suas sessões de contação de histórias. Agora a mostra se despede da cidade, encerrando suas atividades no próximo domingo (26) na Caixa Cultural Salvador. O horário de visitação é das 9h às 18h. Hoje (24), a sessão de contação de histórias acontece às 14h. Amanhã e domingo (25 e 26), a atividade acontece às 16h.


Por meio de um acervo em que se destacam tapetes, malas, painéis, objetos e livros de pano, Peraltagens oferece cenários para narrativas de escritores como Ana Maria Machado, Carlos Drummond de Andrade, Graciliano Ramos, Ricardo Azevedo e Sérgio Capparelli. O título da exposição, Peraltagens, também é uma alusão à obra do poeta matogrossense Manoel de Barros.

As obras são feitas por artesãos franceses do projeto Raconte-Tapis, por artistas peruanos do projeto Manos que Cuentan e também por integrantes do próprio grupo, que há 20 anos utiliza a técnica da costura de tecidos para despertar o interesse de crianças, jovens e adultos pelas artes e leitura.

 
Na mostra, os visitantes vão encontrar tapetes tridimensionais do projeto Raconte-Tapis, painéis e livros de pano e uma diversidade de obras costuradas em grandes dimensões, como um tapete gigante de 12 metros que foi inspirado em um conto brasileiro. Ao lado de cada obra, encontra-se o livro correspondente como um incentivo à leitura.

Contadores – O grupo carioca Os Tapetes Contadores de Histórias foi criado em 1998 por atores formandos da Escola de Teatro da UniRio, que conheceram a prática da criação de narrativas em tecidos com o diretor teatral, contador de histórias e artesão francês TarakHammam, responsável pelo projeto “Raconte-Tapis”, desenvolvido no interior da França desde 1987.

Inicialmente, as peças eram compostas por tapetes do artista francês, que representam cenários de contos da África, Ásia e Europa. Três anos depois, em 2001, Warley Goulart, então integrante, inaugurou o projeto no país com a criação de tapetes artesanais a partir de histórias brasileiras. Os Tapetes Contadores já se apresentaram no Brasil, Austrália, Espanha, Portugal, México, Argentina, Chile, Nicarágua, Paraguai, Peru, Bolívia e Benin.

Informações e entrevistas:

Viva Comunicação Interativa – tatiane@interativaviva.com.br

Serviço:

Artes Visuais – “Peraltagens”

Período: Até domingo (26)

Horário: das 9h às 18h

Local: CAIXA Cultural Salvador (Rua Carlos Gomes, 57, Centro)

Entrada Gratuita 

Classificação indicativa: Livre

Abertura:26 de novembro de 2019, às 19h

Informações: (71) 3421-4200

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *